segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Paralisação dos Professores - Dia 24 de Setembro de 2010

A negligência do Governo de Minas Gerais em relação aos professores foi motivo para mais uma paralisação no dia 24 se setembro de 2010 na Praça da Assembléia em Belo Horizonte. Há 10 dias das eleições, os profissionais responsáveis pela educação das crianças de Minas voltam às ruas para reivindicar os 12 anos de falta de incentivos, más condições de trabalho, plano de carreira inconsistente, excesso de atividades extra-classe e a não implantação da Lei do Piso.

O governo mineiro ainda tenta conter as adesões à greve ameaçando desligar alguns educadores de seus cargos, mas sem muito sucesso, pois as mobilizações continuam fortes como podemos ver no vídeo abaixo. As reivindicações por melhores condições e valorização dos educadores vão continuar enquanto houver má gestão pública!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Tá chegando a hora! Então, veja o próprio candidato falar.

A hora está chegando. Em pouco menos de 10 dias todos os mineiros irão às urnas, e temos que decidir o futuro do Estado por 4 anos.

Já foi dito, argumentado, apresentado fatos, números e inúmeras razões para a verdade: Hélio Costa e Patrus Ananias são as melhores opções para Governador e Vice-Governador.

Dito quase tudo, o melhor a fazer é ver o próprio candidato falar. Então, o Blog Minas Mais apresenta os vídeos do debate ganho por Hélio Costa ontem, na REDE TV. Veja o candidato falando sobre os diversos assuntos, e comprove tudo que você lê aqui no Minas Mais:

O que é preciso fazer para as estradas de Minas matem menos?




Hélio falando sobre o Anel Rodoviário, a BR-381 e o Viaduto das Almas




 Os gastos exagerados com publicidade do atual Governo




 Hélio: Prioridade para a área da saúde




Situação dos professores estaduais

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

A greve voltou??

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) está convocando para essa sexta e sábado uma paralisação dos professores de rede estadual. De acordo com o site da entidade, a mobilização é uma forma de protesto contra algumas distorções nas carreiras que ocasionaram prejuízo a milhares de servidores no reposicionamento por tempo de serviço, contra a não contratação de professores de filosofia, sociologia e ensino religioso, e contra a não contagem do tempo de serviço de efetivados e designados para o concurso público.

A educação de um estado começa pela valorização de seus professores que atuam na rede pública. Infelizmente, o investimento nos serviços públicos só será uma realidade com a eleição de Hélio e Patrus.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Hélio no Debate

Vejam o que disse Hélio, ontem à noite, no debate entre os candidatos a Governador promovido pela Rede Record de TV.
E não perca o DUELO NA WEB, na Quinta-Feira, às 19h.

O Café em Minas





Os investimentos exagerados em publicidade da atual gestão



Administração de recursos 

sábado, 18 de setembro de 2010

As mentiras em João Monlevade

O jornalista Guilherme Assis, de João Monlevade, demonstrou em seu blog um exemplo de como a campanha de Anastasia tem disseminado mentiras pelo interior de Minas Gerais.

Um panfleto anuncia, entre várias informações inverídicas, que o Governo Estadual realizou calçamento no bairro Cidade e pavimentou a BR-381, entre João Monlevade e Bela Vista de Minas.

Esqueceram-se de alguns detalhes: em João Monlevade não tem bairro com o mencionado nome e a BR-381 é uma rodovida federal e não estadual.



Acesse o blog do jornalista e tome conhecimento das demais mentiras.

Alavancar a geração de empregos com Reforma Tributária

Uma nova política tributária para Minas Gerais é um compromisso que Hélio Costa tem assumido ao longo da campanha eleitoral. No centro da celeuma está o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação, ou simplesmente ICMS.

Como já informado por este blog, Minas Gerais tem o ICMS mais alto do Brasil. A taxa de ICMS do gás no Amazonas é de 0%, em São Paulo é de 12% e Minas chega a 18%. O ICMS do álcool, comparado aos Estados de fronteira, é de 12% em São Paulo, 17% em Goiás, 18% no Mato Grosso do Sul e absurdos 22% em terras mineiras.

Já o ICMS cobrado na conta de luz é nada menos que 30%. Então, supondo que uma casa pague R$100,00 de energia por mês, R$30,00 corresponde ao imposto estadual.

Um nova política tributária para Minas Gerais é um instrumento poderoso para alavancar a geração de empregos. Explica-se: com o alto ICMS, é mais vantajoso para as empresas instalarem-se nos estados vizinhos. Uma mudança na política tributária pode, portanto, atrair empresas e com elas surgem novos postos de trabalho.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

O problema (e a solução) do crack.


Se você conhece o centro de São Paulo, provavelmente já passou por uma rua suja, onde centenas de moradores de ruas se aglomeram, e ali, seja ao meio dia ou a meia noite, fumam cachimbos contendo crack sem ligar para o policiamento ou a destruição que a droga pode causar na vida de cada um.

Mas o que essa rua tem a ver com Minas Gerais, e com a eleição de 3 de Outubro? Tudo a ver. Minas Gerais caminha à passos largos para essa tragédia social. Não precisa ir à São Paulo, basta umas voltas nos arredores da Avenida Antônio Carlos e você presenciará a Cracolândia, apelido homônimo da de São Paulo, onde a mesma situação acontece.

O crack invadiu Minas Gerais nos anos 2000, é uma tragédia nacional e com concentração nas grandes cidades como Belo Horizonte e no triângulo mineiro
.
No Centro Mineiro de Toxicomania, unidade de atendimento ambulatorial mantida pelo governo estadual, há dez anos os dependentes de crack representavam 5% do total de atendimentos. Dados de 2008 indicam que eles já respondem por 25% da demanda, superando os dependentes de cocaína e maconha.

Segundo estudos da PUC o crack já está consolidado na região metropolitana, está chegando ao interior, e provavelmente, se nenhuma política pública for feita, chegará a cidades com menos de 50 mil habitantes.

Hélio Costa, ao contrário dos outros candidatos tem uma visão pública para a questão. Hélio quer bloquear a entrada da droga em Minas, com vigilância nas fronteiras e, principalmente, evitar a chegada do crack em Belo Horizonte onde a situação está pior. O candidato afirma também que quer recuperar os territórios dominados pelo crack, como a Cracolândia, com policiamento e políticas de urbanização. A urbanização vai além, sendo feita também nas vilas e favelas, como um modo de melhorar a vida das pessoas e prevenir o começo do uso da substância.

Hélio quer a polícia treinada para combater o crack, uma polícia especializada no assunto, uma força tarefa contra o crack.

Mas o candidato, ao contrário da maioria, sabe que a questão vai muito além de policiar e combater, e que é um problema social. Ele promete assistência médica e psicológica para os doentes, que é a verdadeira maneira de tratar os viciados no crack. Além disso, mais do que importante é uma política preventiva e é por isso que Hélio Costa vai implantar uma política educativa em escolas e universidades alertando os mais jovens sobre o crack.

Para ver o tamanho do problema chamado CRACK que toma conta das grandes cidades, o Minas Mais recomenda os vídeos abaixo, reportagens do programa “Profissão Repórter” da TV Globo que trataram muito bem o assunto:

PROGRAMA 1 - http://www.youtube.com/watch?v=WRmVSilpu90
PROGRAMA 2- http://www.youtube.com/user/guialink#g/c/DCEF0AC55B3621ED
PROGRAMA 3 - http://www.youtube.com/user/guialink#grid/user/53BD206230F44EED

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Lançamento do Programa de Governo

Hélio e Patrus lançaram oficialmente na quarta-feira, dia 15, o seu Programa de Governo. O evento ocorreu na sede do PMDB e reuniu várias lideranças que apoiam os nossos candidatos.

Confira trechos dos discursos de Hélio e Patrus.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Começa a manipulação...

Mentira tem perna curta!!!

No sábado, a pesquisa DataTempo deu 40 x 35 pro Hélio. No mesmo dia, a pesquisa DataFolha deu 39 x 36 pro Hélio.

Eis que ontem, dois dias depois, o Ibope deu 41 x 32 pro Anastasia.

O estranho é que, no sábado, a Revista Veja, na coluna Radar que é assinada por Lauro Jardim, já antecipava que estava por vir uma pesquisa onde os tucanos assumiam a liderança e “a diferença já beirava os dois dígitos”. A versão online dessa coluna, por determinação judicial, teve que ser retirada do ar.

Mas espera aí: como Lauro Jardim poderia ter essa informação no sábado se a pesquisa foi realizada justamente no final de semana???

Dar resultado antecipado cheira a manobra eleitoral. A disparidade entre as pesquisa é evidência de que aí tem coisa.

Aliás, o presidente do Ibope é aquele eleitor do Serra que disse que o Lula jamais elegeria sua sucessora não é mesmo?

Ibope é a mesma que, em 2008, contrariando todos os demais institutos, garantiu equivocadamente que Márcio Lacerda levaria as eleições municipais de Belo Horizonte no 1º turno.

Mais uma vez, o Ibope desesperou-se e, depois de dar a eleição nacional como perdida, está agora forçando a barra para assegurar os tucanos nos Estados.

#HelioMaisPatrus



HOJE, terça-feira, vamos fazer uma grande mobilização no Twitter para mostrar a força de nossos candidatos ao Governo de Minas Gerais: Hélio Costa e Patrus Ananias.

É dia de Tuitaço!

Vamos usar a hashtag #HelioMaisPatrus - nossa mobilização começa ao meio dia (12h).

E, além da hashtag, você também pode participar respondendo: Como podemos melhorar Minas Gerais?

Para participar, publique no seu Twitter quantas respostas quiser com a hashtag #HelioMaisPatrus.

Seu apoio é decisivo! Repasse a ideia para a sua rede de amigos!




segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Dissidências fortalecem campanha de Hélio Costa

Depois do presidente do PR-MG Clésio Andrade declarar que apoia Hélio Costa e Patrus Ananias, abrindo dissidência num partido considerado aliado de Aécio e Anastasia, agora é a vez do PSB mineiro.

Waldo Silva, vice-presidente do PSB-MG, esteve presente em atividades da campanha de Hélio Costa e Patrus Ananias. Em junho, na convenção partidária, ele já havia manifestado descontentamento com a imposição do apoio aos tucanos. Há alguns dias, ele declarou ao jornal O Tempo que mais da metade de seu partido dará seu voto ao candidato do PMDB.

Corações que pulsam por Minas Gerais

Dizem que o órgão do corpo humano que reflete os nossos sentimentos é o coração. Andando pelo interior de Minas Gerais, a gente descobre então que este é um estado privilegiado: é que cada município correponde a um coração que pulsa, que manifesta os sentimentos de um povo historicamente heróico, que declama seus felicidades, seus anseios, suas esperanças, suas convicções.

Rumamos para Lavras este fim de semana, para uma visita a amigos que lá estudam. Um pequeno atraso nos fez perder o último ônibus de sexta-feira, mas a solidariedade do povo mineiro ergueu-se na minha frente na forma de uma carona oferecida pelo sr. Ferreira, um sujeito de uns 40 anos, que traz no sangue a força de vontade do brasileiro em ajudar a construir um país mais justo. Ex-motorista de ônibus, ex-imigrante em Portugal, hoje presta trabalhos à Prefeitura de BH com seu caminhão.

Na iminência de uma eleição decisiva para a história de Brasil e de Minas Gerais, o assunto logo surge. Ferreira confessa: "Nunca tinha votado no Lula até 2006. Acho que o Brasil não confiava muito nele quando foi eleito pela primeira vez. Mas logo no primeiro mandato, ele já surpreendeu todo mundo. O Brasil está melhor e mais respeitado. Hoje prefiro votar em quem ele indica". Com a experiência de alguém que já viveu e viu muita coisa, ele diz que os programas sociais realmente melhoraram a vida da população e acha que Minas Gerais deve seguir o mesmo rumo. Chegada ao destino, despedimo-nos e ele deixa seu contato para quando quisermos novamente sua companhia pelo interior mineiro: (31) 8849-3986.

Lavras nos recebeu já à noite e com a agitação de uma cidade universitária em expansão. A Universidade Federal de Lavras (UFLA), graças ao investimento do Governo Federal, cria novos cursos a cada ano. Só este semestre, tiveram início as graduações em Direito (60 vagas), Administração Pública (50 vagas), Letras (50 vagas) e Filosofia (50 vagas).

A caminho do ponto de encontro daquela noite de sexta-feira, o Circuito Alternativo, cruzamos alguns jovens em campanha pelo candidato tucano ao Governo de Minas Gerais. Uma estudante de Administração Pública que se apresentou apenas como Larissa disse que o dinheiro é bom, que dá pra ganhar mais de R$1mil por mês. "Eles valorizam o universitário, consideram um cabo eleitoral mais qualificado. E sem contar que a maioria dos universitários não é de Lavras, então acho que é uma forma de expandir a campanha. Porque durante a semana estamos aqui e nos fins de semana vamos para nossas cidades e também estamos trabalhando".

Na mesma Lavras, a Escola Estadual Cristiano de Souza, onde os professores aderiram quase unanimimente à greve no primeiro semestre desse ano, apresenta uma situação preocupante. Parte do corpo docente, como o professor Paulo Ricardo, recebe contra-cheques no valor de R$850.

Aí fica a pergunta: que governador é esse que paga mais para um estudante fazer campanha eleitoral do que para um professor dar aula??

A situação é a mesma em Belo Horizonte, como foi noticiado pelo jornal Estado de Minas (clique na imagem para ampliar):

Felizmente, esta é uma realidade que está para acabar. No retorno de Lavras, no domingo, dessa vez no carro de um amigo que lá nos encontrou, decidimos visitar algumas cidades: Três Pontas, Nepomuceno, Tiradentes e Barbacena. O visual de campanha de Hélio Costa dita o sentimento dos diversos corações mineiros. Adesivos em veículos, bandeiras e faixas em janelas de casa, lá estão Hélio Costa, Patrus Ananias e Lula olhando em cada esquina para os que passam. Estampando no peito o adesivo redondo da campanha, nós recebíamos corriqueiras manifestações de apoio dos que passavam. "Peça ao Hélio para olhar mais para o povo, para nossas escolas, nossos hospitais... Assim como nosso presidente faz", diz um cidadão de Nepomuceno para quem pedimos informação de um bom lugar para almoçar.

E assim, nos motivamos ainda mais em derrotar a velha oligarquia mineira representada por Anastasia!

A numerologia da eleição.


Sim. O dia hoje é 13. 13/9, e faltam 20 dias para a eleição. Entre números aqui e números de pesquisa que dão sempre vantagens para Hélio Costa é bom parar para pensar nos numerais dessa eleição. A começar, repete-se: hoje é dia 13. Número simbólico, da sorte para alguns, do azar para outros. Pode representar a sexta-feira 13, do azar, ou a sorte para técnicos e jogadores de futebol. Representa o PT, Partido dos Trabalhadores, que, graças a milhões de brasileiros que digitaram o 13, elegeu e reelegeu Lula, o melhor presidente da História do Brasil. É com o 13 também, que elegerá a primeira mulher presidente do Brasil. 


É no dia 13 também, portanto hoje, que acontece a Onda Vermelha, a hora de mostrar apoio a Hélio, Patrus e Dilma em sua cidade.  

O dia é 13, o voto para presidente é 13, mas o voto para Governador é 15. O 15 representa união. O um e o cinco digitados na urna representam o voto de confiança no 15 do Hélio, no 13 do Patrus e do Lula, no 65 do Zito e no 10 do José Alencar. Só unidos chegaremos à matemática que realmente importa: o "50% + 1" que dará a vitória a Hélio Costa e Patrus Ananias no 1º turno. É número que não acaba mais, é voto que não acaba mais. 

Mas já que o dia é 13, não custa fazer um simples execício, listar 13 motivos para votar em Hélio Costa e Patrus Ananias:

1- São os candidatos do Governo Lula, o governo mais aprovado pela população brasileira. 
2- Só assim veremos investimento em programas sociais em Minas Gerais.
3- Com Hélio + Patrus a educação será valorizada, assim como os professores que há muito estão sucateados pelo estado. 
4- Os candidatos são os mais preparados para fazer com competência e honestidade as preparações para a Copa do Mundo de 2014.
5- Sucateada pelo atual governo, a UEMG será tratada com o carinho e a competência que merece. 
6- Os programas de inclusão digital que Hélio fez como Ministro, serão aplicados com vigor em todo os Estado.
7- As políticas sociais de Patrus como Ministro também farão parte do Governo do Estado.
8- Voltaremos a ter liberdade de imprensa em Minas Gerais. Ainda que tardia.
9- Teremos novamente competência administrativa frente ao Governo Estadual, e não uma incompetência fantasiada. 
10- Hélio e Patrus tem um compromisso afirmado com a juventude mineira.
11- Hélio e Patrus tem receberam o apoio de grande parte da comunidade artística e culturar de Minas Gerais.
12- Enquanto o Brasil cresce economicamente, Minas está parada. Com Hélio, Minas segue o Brasil.
13- Contarão com o apoio e a ajuda de muitos deputados de uma coligação forte, quatro partidos importantes politicamente (PMDB-PT-PC do B e PRB), para fazer o melhor Governo da História de Minas. 

Não custa relembrar. Foram 13 motivos porque o dia é 13, o voto, entretanto, é 15. Já que não é tão difícil, mais duas razões para votar em Hélio + Patrus no dia 3, chegando assim a 15 motivos:

14- O vice é Patrus Ananias, ex Ministro de Lula, reconhecidamente um político competente, e o pai do Bolsa Família.
15- O Governador é Hélio Costa, homem público com História, e o Ministro das Comunicações de Lula que mais avançou na área. 

A numerologia é essa. O dia é 13, o voto é 15 a chapa é nota 10. 

Agora, tentar arrumar 45 motivos para votar no outro candidato... Missão Impossível.

domingo, 12 de setembro de 2010

Onda vermelha em Belo Horizonte

Belo Horizonte ficará colorida de vermelho na próxima segunda-feira (13),
quando será realizada mais uma manifestação de militantes e simpatizantes
da candidatura de Dilma Rousseff à Presidência da República, e de Hélio
Costa e Patrus Ananias ao governo de Minas Gerais.

A ‘Onda Vermelha’ trata-se de um movimento realizado todo dia 13 em que as
pessoas, de maneira individual ou coletiva, se manifestam pelas redes
sociais e nas ruas. A mobilização dessa segunda-feira será ao meio-dia no
bairro Funcionários em um gesto simbólico de abraço à Praça da Liberdade.
De acordo com Gleber Naime, dirigente nacional do PT e um dos
coordenadores da campanha na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a
‘Onda Vermelha’ será simultânea também em outras cidades do Estado:
“Apesar de ter sido criada pela militância do PT, a mobilização em Minas
se tornou símbolo daqueles que apoiam Dilma, Hélio, Patrus e os candidatos
ao Senado, Fernando Pimentel e Zito Vieira”.

Vice-prefeito licenciado e coordenador da campanha na RMBH, Roberto
Carvalho, falou sobre o significado da ação: “abraçar a Praça da Liberdade
significa abraçar todo o Estado, já que ela se tornou um símbolo de Minas.
É a onda desses corações que batem com esperança de dias melhores”.

Para Gleber, faltando apenas dias para as eleições, esse movimento tem um
significado ainda maior, uma vez que simboliza a vontade dos mineiros de
colocar o Estado no rumo do desenvolvimento social implantado no Brasil
pelo presidente Lula: “Minas ganha muito mais caminhando junto ao governo
federal, com governos convergentes”. Ele aproveitou para fazer o convite:
“todos que se identificam com nossas propostas e bandeiras estão
convidados para abraçar a Praça da Liberdade. Os que não puderem
comparecer usem as redes sociais como meio de mobilização.

Estudo afirma: Brasil cresce economicamente, enquanto Minas decresce

Quem afirma não sou eu, não é você. Quem diz também, não é o Hélio Costa, não é o Patrus ou algum partido. Os dados são completamente isentos.

O estudo que mostra que enquanto o Brasil cresce e continuará crescendo economicamente, e que Minas toma o caminho é inverso, é realizado pela Universidade Federal de Minas Gerais, a UFMG. Os professores Edson Domingues, Marco Flavio da Cunha Resende e os doutorandos Aline Souza Magalhães e Admir Antonio Betarelli Junior do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (CEDEPLAR), da Faculdade de Ciências Econômicas (FACE), demonstram, em artigo publicado no “Boletim UFMG”, periódico oficial da Universidade, o tamanho da diferença na situação econômica nacional e estadual.

Com o título de “O país muda, Minas, não” os economistas projetam o cenário econômico nacional e estadual até 2025.  No cenário nacional é previsto, já a partir de 2012, o crescimento sustentado do PIB à uma texa de 4,5%. O que mais impressiona no cenário da economia brasileira é o aumento considerável do consumo interno que chegará a fazer parte de 60% de toda a renda nacional.

E agora o outro lado da moeda. Minas Gerais, controlada há 8 anos pelo PSDB, dá dois passos para trás, sem nenhum para frente. Reduz a participação no PIB nacional de 9,1% para 8,5% e cresce a desigualdade entre as regiões do Estado que já é gritante. Observa-se no estudo que o ganho da microrregião de Belo Horizonte no PIB estadual que foi de 55%, em 2007 será de 57,4%, em 2025, enquanto no Vale do Jequitinhonha cai do ínfimo 0,8% para o irrisível 0,7%, no mesmo período. Ao que parece, só Hélio e Patrus ligam para esses dados.

Os dados servem, principalmente, para percebermos a situação de Minas Gerais. Hélio Costa e Patrus Ananias são os mais indicados para o planejamento de políticas públicas e de desenvolvimento regional para o Estado. Minas tem que avançar, não só no discurso.

Para ler o artigo completo acesse http://www.ufmg.br/boletim/bol1705/6.shtml

Texto retirado do site da Juventude por Minas.

sábado, 11 de setembro de 2010

Clipe da Mineiridade

À frente de Hélio, só os mineiros

Pesquisa DATATEMPO/CP2 divulgada hoje, 11/09, confirma a preferência de Hélio e Patrus para o governo do Estado. São 40,53% contra 35,26% do segundo colocado, sendo que os demais candidatos não atingiram 1% das intenções de voto.


A virada tão esperada pelo PSDB não ocorreu, provando mais uma vez que os mineiros seguem confiantes na vitória 15. Numa simulação de segundo turno, Hélio segue à frente da disputa para o governo de Minas. Dos eleitores pesquisados, 44,35% votariam em Hélio e 37,61% no candidato à reeleição.

O número de
indecisos continua na casa dos 15%.

MP pede devolução de R$ 3,3 bilhões que teriam sido desviados em Minas

Matéria publicada no site do jornal O Globo - 10/09/10 (http://oglobo.globo.com/pais/mat/2010/09/10/mp-pede-devolucao-de-3-3-bilhoes-que-teriam-sido-desviados-em-minas-917600182.asp)

BRASÍLIA - O Ministério Público quer que o governo de Minas e a Copasa, companhia responsável pelo abastecimento de água e o esgotamento sanitário no estado, devolvam aos cofres públicos R$ 3,3 bilhões que não teriam sido investidos em saneamento entre 2003 e 2008. Em ação proposta à Justiça, os promotores alegam que a gestão do ex-governador Aécio Neves (PSDB) informou ter repassado os recursos à empresa, como parte dos gastos obrigatórios com saúde previstos na Emenda Constitucional 29, mas eles não foram comprovados. O estado nega irregularidades.

Os valores constam de prestações de contas encaminhadas ao Tribunal de Contas de Minas (TCE-MG). Para cumprir o mínimo de despesas previsto na legislação (10% da arrecadação em 2003 e 12% a partir de 2004), o Palácio da Liberdade tem aumentado, ano a ano, o montante supostamente aplicado pela Copasa, da qual é o principal acionista. Embora a questão seja controversa, carente de regulamentação pelo Congresso, o MP não questionou se saneamento pode ser tratado como " ação ou serviço público de saúde." Ateve-se apenas a checar se foram feitos e executados repasses.

Ao analisar relatórios de auditorias contratadas pela própria Copasa, o MP não encontrou registros de entrada de recursos para saneamento. A investigação foi remetida à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que também não apurou evidências de transferências.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Realizações de um ex-ministro de FHC

Anastasia faz o possível para que o nome de FHC não apareça em sua campanha. É em vão! De vez em quando, alguém lembra que ele fora Ministro do Trabalho do pior presidente da história do Brasil. Ele costuma dizer que assumiu a pasta interinamente, que não teve tempo de faezr muita coisa, mas que dentro das possibilidades fez um bom trabalho. MENTIRA!!!

Em sintonia com o projeto neoliberal de FHC, Anastasia praticava uma política que desonsiderava os direitos dos trabalhadores. Em sua sala, sob ar condicionado, não recebia lideranças sindicais. Preferia mandar a polícia expulsar eventuais manifestações grevistas da vista de sua janela.

Numa época em que o salário mínimo já era desvalorizado em demasia, sai de sua cabeça ideias mirabolantes como o salário de R$16.

Clique aqui e leia a carta que algumas centrais sindicais redigiram para lembrar a VERDADE sobre o Ministro do Trabalho Anastasia.

Atenção, indecisos!

Por que os 19% de eleitores que ainda não tem candidato devem escolher Hélio e Patrus para o governo?

Simples. Porque Hélio Costa e Patrus Ananias têm mostrado que juntos farão muito mais por Minas Gerais. Por exemplo, como ministros de Lula eles ajudaram o Brasil a voltar a crescer. O Banda Larga nas Escolas conectou 5.693 escolas de Minas à internet; o ProUni colocou 72.669 mineiros na universidade; 1.100.000 famílias mineiras foram contempladas com o Bolsa Família.

E não termina por aí. Os planos de governo mostram que saúde e educação serão tratadas como prioridade no Estado. Serão 08 hospitais regionais de alta complexidade, 56 unidades de pronto atendimento 24 horas e criação do “cartão saúde” para melhorar o atendimento; construção de 81 novas escolas técnicas e distribuição de 01 computador portátil para os alunos que entrarem no ensino médio; construção de 01 restaurante popular em cada cidade mineira com mais de 50.000 habitantes e diminuição das contas de água, luz e gás.

O Choque Social continua, afinal de contas, muitas outras propostas incluem o plano de governo desses dois grandes homens. Ontem, no
comício da vitória realizado em Betim, Hélio afirmou que o metrô só se tornará realidade naquele local com ele e Patrus no governo do Estado e com Dilma na presidência. Com aplausos, Lula, a própria Dilma, Pimentel, Zito e os militantes demonstraram total apoio aos candidatos.

Comício coloca Lula, Hélio Costa e mineiros reunidos... todos juntos por Minas


Não pôde ir ao grande comício que Hélio + Patrus + Dilma + Lula + Pimentel + Zito + uma quantidade enorme de apoiadores fizeram em Betim ontem, dia 8?

O Blog Minas Mais traz alguns vídeos e informações para você que não pôde ver a maior manifestação de apoio a uma coligação nessas eleições.



Somente com Helio e Patrus Minas entra no rumo de desenvolvimento social do país”, afirma Lula.

A noite dessa quarta-feira, dia 8, certamente ficará registrada por muito tempo na memória daqueles que presenciaram um dos mais emocionantes comícios do pleito desse ano. Em um mesmo palco, os cidadãos mineiros puderam ver reunidas lideranças de peso que, durante esse anos de governo Lula, ajudaram a escrever a história do Brasil e a mudar a realidade social do país. Lula, Dilma, Hélio e Patrus foram ovacionados pelos milhares de militantes presentes, ao lado de Michel Temer, candidato a vice-presidente, e os candidatos ao Senado, Fernando Pimentel e Zito Vieira.

Em seu discurso, Lula referendou, mais uma vez, seu apoio aos candidatos proporcionais da coligação 'Todos Juntos por Minas' e, principalmente, a importância de Minas eleger Hélio Costa como governador e ajudar Dilma a se eleger presidente do Brasil. "O Hélio precisa ser eleito para colocar Minas no rumo do crescimento do Brasil. Hélio e Dilma irão trabalhar juntos para fazer história aqui em Minas e no resto do país". Lula também pronunciou palavras de estímulo aos militantes. “Vamos pegar as bandeiras, colocar os adesivos nos carros e partir para o enfrentamento eleitoral”.


terça-feira, 7 de setembro de 2010

Transporte na capital preocupa Hélio Costa

Hélio Costa vê com preocupação o caos no transporte que a cidade de Belo Horizonte está vivendo de forma cada vez mais intensa. Em entrevista coletiva concedida à imprensa hoje de manhã, ele ressaltou que o problema não é somente da Prefeitura de Belo Horizonte. O Governo Estadual, que tem como um de seus papéis induzir grande obras, parece ignorar o problema e prefere deixar a bomba explodir sozinha em cima do município. O sonhado metrô tem sido só discurso, mas nenhuma movimentação foi realizada ainda.

O candidato do PMDB disse que já expôs à candidata e provavelmente futura presidente Dilma Roussef a necessida de uma parceria com a União para realizar duas obras estruturais fundamentais para amenizar o caos no transporte de BH: a ampliação do metrô e a construção do Rodoanel da capital mineira. Segundo Hélio Costa, há um reconhecimento por parte de Dilma de que obras deste viés induzem o desenvolvimento e, por isso, ela já está sensibilizada com a demanda apresentada.


Metro continua periférico

domingo, 5 de setembro de 2010

Ministros x ministro

Em nenhuma outra eleição nesse país o cargo de ministro foi tão discutido. Isso se deve ao fato de que vamos eleger Dilma Roussef como presidente do Brasil pelo seu trabalho no Governo Lula, onde exerceu a função de Chefe da Casa Civil, ou seja, era a responsável pela coordenação de todos os ministérios. A eleição para Governador de Minas Gerais também é pautada no desempenho dos candidatos quando exerceram a função de Ministro. É um embate entre Hélio Costa e Patrus Ananias, que foram ministros do Governo Lula, e Antônio Anastasia, ex-ministro do Governo FHC.

Um Ministro de Estado tem a função de desenvolver estrategicamente uma área de interesse da nação como saúde, educação, trabalho ou transportes. Tudo isso deve ser feito juntamente com o poder executivo. Vamos conferir quem fez bem e quem fez mal o seu papel?


Hélio Costa foi Ministro das Comunicações de Lula de 2005 a 2010. Indicado pelo seu brilhante papel como jornalista, Hélio foi um ministro elogiado por suas realizações e projetos. Desenvolveu o programa "Banda Larga nas Escolas", maior projeto de inclusão digital da América Latina, permitindo o acesso gratuito de milhões de crianças e jovens ao mundo de informação, educação e cultura disponível na Internet. Hoje, 84% dos alunos de ensino básico do Brasil podem acessar a internet graças ao trabalho de Hélio como Ministro. Cabe a ressalva, Minas Gerais é o Estado com mais escolas conectadas à rede mundial de computadores. Foi o Ministro Hélio Costa também que desenvolveu o Sistema Internacional de TV Digital, que vem revolucionando o modo de ver TV no Brasil.


Quando se pensa em Patrus Ananias como Ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome associa-se logo a sua maior realização: o Bolsa Família. Programa social de maior aprovação na História do Brasil, o Bolsa Família foi o carro chefe de seu ministério. Patrus garantiu os direitos sociais para todos, por meio de políticas públicas institucionalizadas, criando de forma inédita no Brasil uma efetiva rede de proteção e promoção social. Além do Bolsa Família, desenvolveu o Sistema Único da Assistência Social (SUAS), a criação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN) e a obtenção da marca de cerca de 2.300 Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) em funcionamento em todo o país.

Dois baita ministros.

Agora vejamos o outro lado. Antônio Anastasia foi durante muito tempo, Secretário Geral do Ministério do Trabalho de FHC, chegando a assumir interinamente o cargo de ministro. É só apertarmos a memória um pouco para recordar que o governo de Fernando Henrique Cardoso ficou conhecido por ser o período de maior estrago nas relações de trabalho em toda vida republicana brasileira.


Segundo estatísticas do IBGE, ao fim de 1994, 4,5 milhões de trabalhadores eram desempregados no país, 6,1% da força de trabalho no país. Ao término do primeiro mandato de FHC, em 1998, o desemprego atingia 7 milhões de brasileiros – 9,2%. Já em 2000, último ano das informações oficiais do IBGE, atingia 11,5 milhões de trabalhadores, próximo à explosiva taxa dos 15% da População Economicamente Ativa. Ou seja: um milhão de desempregados a mais para cada ano de Governo FHC e de Anastasia dedicado a labuta no Ministério do Trabalho. Esta aí a tal competência administrativa? A corrosão dos salários, explosão da informalidade , e o desmonte trabalhista fazem parte do legado de Anastasia e FHC para o Brasil.

São Ministros e ministro. Tem comparação?

Hélio Costa reafirma compromisso com UEMG gratuita


Conforme noticiou o jornal O Tempo, o candidato Hélio Costa, na manhã de ontem, lembrou que a Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG) cobra por alguns de seus cursos e ressaltou que seu compromisso será com uma educação pública, de qualidade e que seja efetivamente gratuita. A declaração se deu em sabatina promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação (SindiUte – MG).

Na ocasião, Hélio também criticou descaso do atual governo com a condição salarial dos professores da rede estadual e recebeu o apoio dos que lá estavam.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Impacto do ICMS nas despesas básicas durante governo tucano


Os gastos com água, luz e gás são comuns no dia a dia das famílias brasileiras. O problema é que o comprometimento mensal com tais despesas tornou-se um agravante durante o governo tucano devido às altas taxas de ICMS em Minas Gerais. O imposto mineiro é o mais alto do Brasil e um dos mais altos do mundo. Isso faz com a que a população fique extremamente prejudicada.

Na prática, a situação fica ainda mais clara. Por exemplo, a taxa de ICMS do gás no Amazonas é de 0%, em São Paulo é de 12% e Minas chega a 18%. O ICMS do álcool, comparado aos Estados de fronteira, é de 12% em São Paulo, 17% em Goiás, 18% no Mato Grosso do Sul e absurdos 22% em terras mineiras. Se a situação não mudar, a tendência é só piorar.

Já o ICMS cobrado na conta de luz é nada menos que 30%. Então, supondo que uma casa pague R$100,00 de energia por mês, R$30,00 corresponde ao imposto estadual. No fim das contas esses valores pesam muito no bolso da população.

Hélio Costa e Patrus Ananias querem reverter esse quadro. Pretendem reduzir o ICMS e fazer com que os mineiros paguem menos no final do mês. Para Hélio, “baixar impostos com responsabilidade é sim uma forma de gerar empregos e, certamente, melhorar a vida das pessoas.”

Lula escalou Hélio e Patrus para, trabalhando lado a lado com Dilma, multiplicar a força de Minas! Sendo assim, por um Estado com menores impostos e por um comprometimento menor do orçamento com despesas básicas, estamos com eles.


quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Candidatos prometem novas estruturas de governo!

Prioridade! Esta é uma palavra que ronda a política. Seja qual for o cargo público, nunca há dinheiro e nem tempo suficiente para se fazer tudo. Por isso, é sempre preciso elencar o que é mais importante, o que é mais urgente.

Hélio Costa e Patrus Ananias parecem ser dos poucos políticos hoje que dizem claramente qual é a sua prioridade: o social. Enquanto candidatos dizem que vão fazer de tudo e ficam somente jogando dezenas de índices e números na cabeça dos candidatos, essa dupla decidiu discutir a Política, assim mesmo, com P maiúsculo.

Construir x hospitais, investir y em geração de emprego, garantir z para a educação são expressões que todo político anuncia. É óbvio que estas metas tem realmente que estar no plano de governo, como um guia, mas também devem estar balizadas por um norte, por um caminho a ser seguido.

Esse caminho, muitas vezes, só fica claro quando vemos as as políticas e as estruturas que cada governo propõe. O candidato a presidência José Serra, a quem Anastasia dá o apoio, só prometeu uma estrutura nova de governo até este momento: o Ministério da Segurança Pública. Sua escolha demonstra uma prioridade pela repressão.

É óbvio que os governos devem combater o crime. Mas criar novas estruturas para atuar na repressão talvez não seja o melhor caminho e demonstra que a prioridade do PSDB definitivamente não é a recuperação social do indivíduo, a criação de oportunidades que faça com que menos pessoas ingressem no mundo do crime.

Os candidatos do PSDB tem essa mania de não explicitarem suas prioridades e, por isso, precisamos extraí-las das entrelinhas. Hélio Costa e Patrus Ananias, por sua vez, deixam claro suas prioridades e apenas as reforçam na apresentação de suas políticas. No que diz respeito às novas estruturas de governo, já prometeram recriar a Secretaria de Juventude, criar a Secretaria para a Igualdade Racial e agora a Secretaria de Cidades.

As duas primeiras evidenciam a divergência com Serra. Aos jovens e à população discriminada racialmente é preciso dar mais oportunidades e não mais repressão. A terceira, a Secretaria de Cidades, noticiada hoje no Estado de Minas, visa exatamente acompanhar a construção e a estruturação de hospitais, escolas, transporte, tudo isso que os municípios precisam para criar condições de melhoria social aos indivíduos.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

De que lado você samba?

Pouco se fala, pouco se escuta da candidatura peessedebista ao Governo de Minas quando o assunto é um dos problemas sociais históricos brasileiros: a discriminação racial.

Velada, escondida e muitas vezes não reconhecida pelos próprios agentes a discriminação racial é um problema que vai muito além da questão pessoal do discriminado. É um problema social que necessita de políticas públicas, sob várias óticas e diferentes abordagens, e que só um governo preocupado com a questão é capaz de fazer.

Agora, voltando ao que foi falado no início, nos resta perguntar o porquê de essa questão ser tão pouco abordada pela candidatura do PSDB ao Governo. É pouco falada para não se comparar.

Assim como em todas as questões sociais, a discriminação racial ficará de lado em um Governo de Antônio Anastasia. Já Hélio Costa e Patrus Ananias já demonstraram seu interesse pela questão em Minas Gerais.

Essa semana em Uberlândia, Hélio Costa prometeu criar em seu governo a Secretaria de Estado de Igualdade Racial. O modelo e a inspiração de Hélio vem de cima e vem bem feito, já que o Presidente Lula tem como mérito ser o Presidente que mais cuidou da questão, criando uma Secretaria para a Igualdade Racial que fundamentou políticas públicas para o combate ao racismo, como a concessão de bolsas de Mestrado e Doutorado para o apoio à produção científica de estudantes negros. Além disso atuou em outros setores, como na educação, onde uma das primeiras medidas do governo Lula foi sancionar a Lei 10.639, alterando a Lei e as Diretrizes Básicas da Educação nacional para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade do ensino da Historia e Cultura Afro Brasileira e da África. .

Para Patrus Ananias, ex-ministro do Desenvolvimento Social e Combata à Fome, a questão racial já era preocupante muito antes de Lula ser eleito. E além de se preocupar, Patrus atuava no problema. Desenvolveu, ainda em sua gestão como prefeito de Belo Horizonte, o programa "Oportunidades Iguais para Todos", entre 1994 e 1997, ainda quando vivíamos sob as mazelas sociais de um governo federal neoliberal do PSDB. Já na aquela época Patrus conseguiu desenvolver estratégias anti-racistas na educação e identificar práticas discriminatórias contra negros e mulheres no funcionalismo público municipal. O saldo mais positivo do projeto foi a capacitação de professores para lidar com a questão.

A comparação nos mostra a diferença e essa diferença é gritante. O que nos resta agora é a escolha. E a escolha vai além do cidadão que sente na pele a discriminação racial. É uma escolha para todos aqueles que se preocupam com uma sociedade justa e igualitária.

De que lado você samba? Do lado de um governo que se preocupa com as questões sociais seja no passado, no presente, ou no futuro ou do lado de uma proposta governista que não se interessa por elas seja lá em que tempo for?

Propostas de Hélio e Patrus para a Saúde apresentam grandes avanços

Com a colaboração do professor Francisco Rubió, do Departamento de Medicina Preventiva e Social da UFMG e coordenada por Saraiva Felipe, ex-ministro da saúde, a plataforma de Hélio e Patrus para o melhoramento da saúde em Minas demonstra consistência e conhecimento dos problemas que o Estado enfrenta neste setor. Atualmente, os mineiros são bombardeados por notícias que denunciam as precariedades presentes na infra-estrutura dos hospitais, na baixa capacidade de atendimento, nas filas que se acumulam nos postos de saúde.

Hoje, a receita estadual aplica apenas 6% do seu montante em saúde. Hélio e Patrus irão aumentar este investimento para 12%. Com esta verba será possível a implantação de 8 Hospitais Regionais de alta complexidade no Norte, Sul, Centro-Oeste, Noroeste, Mucuri, Jequitinhonha e 2 na região central. Cada um com 300 leitos e capacidade para atender 12.000 pessoas no mês. Além disso, serão construídos 56 UPA’S (Undidades de pronto atendimento) por todo o Estado.

Mas não é só de estrutura que se faz um plano de saúde. Para oferecer à todos os pacientes de Minas um tratamento de qualidade, é preciso formar bons profissionais e incentivá-los a trabalhar onde a demanda é maior. A fim de suprir as necessidades das populações mais afastadas do centro, Hélio e Patrus irão investir recursos na folha de pagamento das equipes de PSF (Programa Saúde da Família) e criar planos de carreira para a interiorização dos profissionais da saúde.

Veja mais propostas de Hélio e Patrus para a Saúde:

- Ampliação de equipes de saude bucal e de NASFs (núcleo de apoio a saúde da família)

- Ampliação de CAPS (Centros de Atenção Psicossocial) e substituição de leitos em hospitais psiquiátricos por leitos em hospitais gerais.

- Criação de Centros de apoio em Saúde para alcólicos e dependentes químicos.

- Promoção do controle social do SUS (Sistema Único de Saúde).

- Promoção da saúde: criação 1200 academias populares.

- Descentralização dos centros administrativos de Saúde.

- Criação da ficha médica eletrônica.

Acesse notícias com plataformas de Saúde específicas de Hélio e Patrus para algumas regiões de Minas:

http://www.heliopatrus15.com.br/2010/8/29/helio-costa-assume-o-compromisso-de-ativar-o-hospital-de-ibirite

http://www.heliocosta.com/index.php?option=com_content&view=article&id=184:helio-destaca-sua-proposta-para-saude-no-vale-do-rio-doce-&catid=36:noticias&Itemid=28


Assista ao Programa e confira o que Hélio e Patrus planejam para o setor da saúde em Minas:

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Mentira da Folha de São Paulo retrata desespero!

O cineasta Jorge Furtado, em seu blog, anda nos ajudando a desmascarar algumas mentiras que aliados da campanha do Anastasia andam contando por aí. A Folha de São Paulo, tradicional opositora ao Governo Lula e agora à candidatura Dilma (que chegou ao cúmulo de inventar falsa ficha criminal da candidata), desesperou-se com a iminente vitória petista em primeiro turno e agora está se lançando no desafio de contribuir com os candidatos conservadores que disputam governos estaduais.

Para Minas Gerais, a estratégia adotada pela Folha foi de forçar a barra para tentar colar Anastasia em Dilma. Em entrevista à rádio Itatiaia, Dilma foi questionada da seguinte maneira pelo repórter:

“Tem a história da ‘Dilmasia’. Tem gente falando, ‘e se de repente votarem Aécio Senador, Anastasia Governador e Dilma Presidente?’. A senhora acha graça desta história que está correndo em Minas Gerais?”

A resposta foi simples: “A gente não escolhe a forma pela qual o povo monta suas alianças e é possível que ocorra”.

Mas a Folha, como bem mostrou Jorge Furtado, tentou por chifre em cabeça de cavalo. Anunciou em manchete que “Dilma prega o voto PT-PSDB em Minas Gerais”. E dias depois repercutiu a distorção outra vez.

O conservadorismo está querendo se passar por progressista. Querem enganar o povo, usando da popularidade de Dilma e Lula para se elegerem e fazerem um governo anti-popular, sem programas sociais. Mas Dilma, Lula e Hélio Costa estão unidos em um mesmo projeto e em um mesmo desafio: derrotar o conservadorismo no Brasil e em Minas Gerais.

O programa eleitoral apresenta o projeto de Lula, Dilma, Hélio e Patrus para nosso estado:


segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Helio e Patrus - cooperativismo como gerador de emprego e renda

Estimular o cooperativismo. Esse é um dos compromissos firmados por Hélio e Patrus para aprimorar o desenvolvimento econômico e social do Estado.

O cooperativismo, maneira encontrada pelos tecelões ingleses na época da Revolução Industrial (1844) para sobreviver à crise, é um excelente meio para estimular os trabalhadores a avançarem no mercado com produtos e/ou serviços. Responsabilidade, igualdade, solidariedade e democracia são alguns dos valores nos quais as cooperativas se baseiam e que acompanham os ideais de Hélio. Nos discursos, ele faz questão de ressaltar a importância de Patrus para a construção do governo, priorizando a geração de postos de trabalho e renda.

O Plano Brasil Cooperativo, decreto assinado pelo presidente Lula em 2004, estabelece uma política nacional de incentivo ao cooperativismo. Além de ser um grande instrumento de inclusão social, visa transformar o Brasil em uma grande República Cooperativista.

A contribuição total do cooperativismo para a economia é bastante significativa. Para se ter uma ideia, já são 6,791 milhões de associados em todo o país. Isso representa em média 200 mil empregos, uma participação de 6% no PIB e um valor de US$ 2,253 bilhões em exportações diretas, de acordo com os dados da OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras).

Hoje, Minas Gerais precisa de um olhar direcionado para o avanço da economia e focado no desenvolvimento regional. É uma excelente oportunidade para os mineiros caminharem junto com o governo.

Assim, para avançar mais nós precisamos mudar. Precisamos de uma política diferente que não favoreça apenas uma parcela da população, e sim a todos. Essa mudança, certamente, virá com Hélio e Patrus.

Diferente de Anastasia, Hélio defende políticas voltadas ao social

O jornal O Tempo traz hoje uma matéria explicitando as principais diferenças entre as plataformas políticas defendidas pelos candidatos ao governo de Minas, Hélio + Patrus (PMDB - PT) e Antonio Anastasia (PSDB). Entre as propostas, é possível identificar claras evidências de que Hélio, quando eleito, irá direcionar suas ações visando favorecer as camadas mais pobres da população mineira.

Buscando diminuir as desigualdades sociais presentes no Estado, o candidato do PMDB pretende criar em Minas um braço do projeto Bolsa Família, desenvolvido pelo Governo Lula e que hoje atende mais de 12 milhões de famílias em todo o Brasil. "Minas tem que participar mais do processo de atendimento às pessoas carentes que não têm privilégios. O programa federal é muito bem feito, está praticamente em todas as regiões do Estado. Mesmo assim, Minas tem que ter uma participação mais efetiva, com ampliação desse benefício para milhares de famílias", ressalta Hélio Costa. Do outro lado, Anastasia afirma que o Estado não possui recursos para ampliar as políticas de assistência social: “Nós não temos condições de universalizar os nossos programas porque nós não temos lastros financeiros suficientes do tesouro para esse tipo de procedimento”.

Outra discussão importante em que os dois candidatos dividem opiniões diz respeito à redução da alíquotas do ICMS do álcool. Trata-se do imposto aplicado sobre este combustível, responsável pelo aumento ou diminuição dos preços do etanol nos postos de abastecimento. Em 2003, São Paulo reduziu o ICMS cobrado de 25% para 12%. Em Goiás, a taxa é de 15%. Minas Gerais é um dos poucos Estados brasileiros que possui a alíquota de 22%, sofrendo, assim, pelos altos valores de combustível. Hélio Costa defende a redução do imposto de 22% para 12%: "Acho que podemos atender a essa reivindicação, de reduzir o ICMS a 12%, como é em São Paulo. Tem que haver uma maneira de acertarmos essas disparidades", afirma. Já o candidato Anastasia diz que sem o ICMS o Estado para, reafirmando uma postura conservadora de manutenção das taxas.

Assista ao vídeo com as propostas de Hélio e Patrus para a diminuição dos Impostos em Minas:


A verdade sobre os salários dos professores mineiros

No dia 18/02, Anastasia disse, em entrevista à Globo Minas, que o choque de gestão ampliou investimentos em saúde e educação. O disparate da afirmação demonstra ou uma fantasia do governador ou uma distorção descarada da realidade.

Para não ficar somente repetindo o dado alarmante da redução do orçamento da Secretaria de Educação no ano passado (de R$2.490.000,00 para R$1.990.000,00), chamamos atenção para a realidade do trabalho do professor em nosso estado.

Em maio desse ano, os professores da rede estadual de ensino decidiram entrar em greve. Segundo o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-Ute) A reivindicação central era a implementação do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN), instituído pela Lei Federal 11.738/08, cujo valor é de R$1.312,85 por uma jornada de trabalho de 24 horas.

Em Minas Gerais, o piso salarial dos professores é de R$ 935,00. Pior é que esse nem é o vencimento básico: já está incluso nesse valor ganhos incorporados ao vencimento básico. Significa que o contracheque de muitos professores registram, na verdade, o valor de R$369 ou R$550 (como bem foi mostrado durante a greve). Menos que um salário mínimo!

Em entrevista ao jornal O Tempo, a secretária de planejamento de Minas Gerais Renata Vilhena disse que “a questão salarial não muda porque o governo não tem a menor condição de pagar um vencimento básico de R$ 1.312,85”. Engraçado porém é que para outros setores, o Governo Anastasia não teve a menor resistência em conceder aumentos: a Defensoria Pública e Procuradoria, por exemplo, teve 40% de reajuste salarial.

E aí cara pálida? Porque pra educação não pode? Mais uma comprovação de que o serviço público, no Governo Anastasia, não é prioridade.

A paralisação durou quase 48 dias, mobilizou 80% da categoria e obrigou o Governo a negociar. Agora os professores aguardam a prometida valorização. Mas depois de tantas mentiras, quem garante que Anastasia não irá mentir outra vez?

A valorização dos trabalhadores da educação requer uma mudança de posturas, de visão e de prioridades. Serviço público tem que ser prioridade do governo mineiro. E este é um compromisso que só Hélio Costa e Patrus Ananias tem assumido publicamente.

Clique aqui e saiba mais sobre as reivindicações.

Leia esclarecimento da coordenadora-geral do Sind-Ute.


Professores em greve marcham por salários.

Bolsa-família tem impactos na educação!

Tem gente que diz que bolsa-família é esmola. Que o povo se vicia no recebimento de dinheiro e fica passivo. Seria, portanto, uma política que não altera a condição social e cultural da população. Eu sempre compreendi o bolsa-família como um eficiente programa de distribuição de renda, que possibilita incluir um segmento na sociedade, dando a ele condições de estudar, de tratar da saúde, de consumir, de constituir uma vida mais digna e, a partir de então, se posicionar de forma mais decisiva na sociedade buscando superar uma situação de pobreza extrema e se tornando finalmente cidadão ativo.

Eu andei pesquisando e achei uma informação interessantíssima: o impacto do bolsa-família na educação. Uma avaliação do Ministério da Educação realizada a partir do cruzamento de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2008 apontou que, com um menor grau de abandono dos estudos, os alunos do bolsa-família tiveram desempenho na educação semelhante à média dos estudantes matriculados nas classes de ensino fundamental das escolas públicas do país. Já no ensino médio, os beneficiários do programa registraram índices de aprovação maiores que a média.

Atualmente, são 16,8 milhões de alunos de 6 a 17 anos registrados entre os beneficiários. 80,5% dos beneficiários matriculados no ensino fundamental passaram de ano, enquanto o grupo formado por todos os alunos registrou índice de aprovação ligeiramente maior: 82,3%. Foi no ensino médio que o MEC encontrou uma diferença maior no rendimento, favorável aos beneficiários: 81,1% de aprovação dos alunos com a bolsa contra 72,6% do índice geral.

Mais uma vez, a MENTIRA dos detratores do bolsa-família, como muitos dos que dão sustentação à candidatura de Anastasia, é desmascarada com dados concretos. Programa social também tem impacto na educação e consequentemente na vida social. Qual é o programa social que Anastasia apresentou em Minas Gerais??? Essa é a diferença em relação à Hélio Costa e Patrus Ananias, defensores de um estado com programas sociais próprios!


domingo, 29 de agosto de 2010

O que queremos para Minas: a política de FHC ou de Lula?

Procura-se e contrata-se são palavras vistas hoje nas ruas de todo o país. Porém, estas palavras eram pouco pronunciadas no governo de Fernando Henrique Cardoso, onde Antonio Anastasia era secretário executivo do Ministério do Trabalho. Naquela época, além do Brasil possuir um dos maiores exércitos de desempregados, o governo brasileiro ousou colocar em debate a CLT.

A Consolidação das Leis Trabalhistas é um dos legados mais positivos e justos da política brasileira. Criada pelo governo Vargas, a CLT era a garantia dos básicos e lícitos direitos dos trabalhadores, como férias, licença maternidade e segurança no trabalho. Durante o ministério de Anastasia e a presidência de FHC, o trabalhador do Brasil viveu seus piores anos e a CLT sofreu a mais forte ameaça. As opções políticas feitas pelos tucanos levaram o Brasil a ser um país fraco, dependente e sem soberania. Nossa economia adoentada não previa ao trabalhador brasileiro nada além de baixos salários e o fantasma do desemprego. Claro que tudo isso se agravava com o monstro da inflação, outra palavra pouco pronunciada nos tempos de Lula.

Vivemos hoje um momento de crescimento e avanço de nossa economia e consequentemente de nossos empregos. Durante o governo Lula foram gerados mais de doze milhões de empregos. O Brasil é o único país do mundo que gerou milhares de postos de trabalho durante a crise. Isso é fruto de uma politica oposta à aplicada por Anastasia e seus técnicos e marqueteiros.

Trabalho não é compromisso para quem defende o estado mínimo. Somente com o fortalecimento do estado nacional e de suas empresas que o Brasil poderá saldar as enormes dívidas sociais que adquirimos durante anos e aprofundamos quando fomos governados pelos técnicos do PSDB.

Desemprego para os tucanos é estatística, para os progressistas é um grave problema que deve ser resolvido com investimento no estado e nas pessoas. Agora pense, Anastasia contribuiu para o governo que menos gerou emprego e levou mais de um milhão de brasileiros às ruas. É a politica de FHC que queremos para Minas? Ou é a política de Lula, tão bem representada por Hélio Costa e Patrus Ananias?

Mais empresas em Minas significam mais empregos

Hélio e Patrus tem focado em seus discursos a necessidade de gerar mais empregos em Minas Gerais. Para eles, é dever do Estado organizar estruturas para atrair empresas, crescer economicamente e estimular a geração de emprego e renda.

Em matéria publicada no portal Uai (julho/10), Hélio Costa preocupou-se com a atual situação da política tributária no Estado. "Em 1º de janeiro, nós queremos rever toda política tributária de Minas Gerais, principalmente de fronteira”, destacou. A intenção é manter as empresas em terras mineiras com a redução de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e menores impostos. Se as empresas ficam, os empregos aumentam.

É a oportunidade que nós, mineiros, temos de ver o Estado seguindo os caminhos do Brasil de Lula. É a hora de tornar Minas Gerais um lugar cada vez melhor de se viver.

sábado, 28 de agosto de 2010

Eleitores apoiam a candidatura de Hélio Costa

Em todas as regiões por onde passa, Hélio Costa recebe apoio dos eleitores mineiros. Pessoas comuns, do povo, que acreditam na parceria Hélio + Patrus + Dilma. E o povo sabe que o trabalho conjunto da equipe dos três ex-ministros do governo Lula tem tudo pra dar certo. Bom para o Brasil e bom para Minas!

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Mais empregos e melhor qualidade de vida aos mineiros

Em meados da década de 90 o Brasil passava por uma enorme crise e batia recordes de desemprego. Entre 95 e 2000, a taxa cresceu absurdos 155%. Os números foram tão assustadores quanto à revolta dos brasileiros. Hoje, após o Governo Lula, a taxa é de aproximadamente 7% e o país vem apresentando altos índices na geração de postos de trabalho.

Durante a campanha para assumir o governo mineiro, Hélio Costa vem destacando uma grande preocupação no que diz respeito à criação de empregos em todo o Estado. Em recente
entrevista à TV UFMG, Hélio enfatizou, mais uma vez, os projetos que irão beneficiar milhares de pessoas com a geração de trabalho e renda. Com Hélio + Patrus uma nova era está por vir: mais empregos e melhor qualidade de vida aos mineiros.

Eu já escolhi a Minas que eu quero! E você? Qual é a Minas Gerais que você quer daqui pra frente?

Segurança Pública associada ao Trabalho e à Educação


A ocorrência de criminalidades graves no Estado subiu nos últimos anos. De 1997 a 2007 o índice cresceu de 2,7 para 11,9 em 100 mil cidadãos mineiros. A candidatura de Hélio Costa e Patrus já assumiram o compromisso de modificar esta realidade. Para que a segurança pública de Minas seja eficiente em longo prazo, fazem-se necessárias duas medidas básicas: prevenção e combate à impunidade.

Crimes como assaltos, furtos e homicídios são conseqüências da desigualdade social. Se não houver oportunidades de estudo e emprego para jovens e adultos envolvidos no ciclo da violência, o mal que constrói esta realidade jamais será cortado pela raiz. A fim de solucionar esta dificuldade, Hélio e Patrus propõem o foco na prevenção: aumento de programas sociais, inclusão educacional e aberturas de novas frentes de trabalho.

Outra proposta importante para dar fim aos atos violentos no Estado é acabar com a impunidade. Em primeiro lugar, o profissional da segurança pública civil e militar precisa ganhar bons salários e ser treinado com equipamentos adequados. Desta maneira ele irá atuar de forma honesta e eficiente. Em segundo, é preciso deixar claro ao criminoso de que seus atos não compensam, através de punições que sigam a Lei de forma assertiva.

Com Hélio e Patrus, há esperança de uma Minas com mais tranqüilidade nas ruas!

Hélio Costa 14% na frente!

O DataFolha divulgou hoje pesquisa em que a dupla Hélio Costa/Patrus Ananias encontra-se na liderança das intenções de voto para o Governo de Minas. São 43% da preferência do eleitorado, 14% a mais que o segundo colocado Antônio Anastasia.

O número de indecisos é de 16%. A pesquisa foi realizada nos dias 24 e 23 de agosto de 2010 e foram abordadas 1261 pessoas.

foto: http://portalnoticiasbrasil.blogspot.com
BlogBlogs.Com.Br